domingo, 29 de agosto de 2010

O Fruto do Espírito - 8ª Parte - TEMPERANÇA

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.” (Gálatas 5:22-23 RA)

Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei.” (Gálatas 5:22-23 RC)


  • TEMPERANÇA/DOMÍNIO PROPRÍO

Chegamos a ultima parte desta serie de estudos onde investigamos o significas das palavras que compõem o Fruto do Esprito conforme Gl 5:22-23. Hoje nos deteremos em investigar sobre a temperança.

Esta ultima parte do fruto do espirito é traduzida geralmente por temperança ou domínio próprio, no grego tata-se do termo “enkrateia” definido pelo Léxico Grego de Strong da seguinte forma:


enkrateia, auto controle (virtude de alguém que domina seus desejos e paixões, esp. seus apetites sensuais)

Já o dicionário Vine nos traz o seguinte:

enkrateia, derivado de kratos, “força”, ocorre em At 24:25; Gl 5:22; 2Pe 1:6(duas vezes), em todo esses textos sendo traduzido por “temperança”; “autocontrole” é a tradução preferível, visto que a “temperança” está limitada a uma forma de autocontrole; as varias capacidades concedidas por Deus ao homem são passáveis de abuso; o uso correto delas exige o poder controlador da vontade sob operação do Espirito de Deus; em At 24:25, a palavra vem depois de “justiça”, o que representa as reivindicações de Deus, sendo o autocontrole a resposta do homem a ela; em 2 Pe 1:6, a palavra vem depois de “ciência”(ou “conhecimento”), sugerindo que o que se aprende deve ser posto em pratica.(Dicionário Vine, CPAD)

Como podemos ver, a temperança ou domínio próprio, consiste no poder de auto dominar-se, não cedendo as nossas próprias paixões ou desejos, esmurando o corpo para que não ame a preguiça, refreando a língua e as ações, controlando as faculdades mentais e emocionais. Temperança é o poder para rejeitar a nossa vontade e fazer a vontade de Deus. Temperança é “já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”.

O homem sem Deus apesar de conhecer o bem e o mal(Gn 3:22), é totalmente incapaz de rejeitar o mal e escolher o bem.

Ele(Deus) vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, —pela graça sois salvos,” (Efésios 2:1-5 RA)

Mesmo o cristão, que tem a vida de Deus, pode falhar e não ter domínio próprio. Nós podemos ser escravizados pelo nosso próprio corpo, as vezes pode ser uma tortura acordar cedo para ler a palavra ou orar. Podemos não ter controle sobre a nossa própria língua e falar coisas que depois venhamos a arrepender-nos. Muitas vezes não conseguimos controlar nem nosso próprio pensamento, a mente é um orgão da nossa alma, mais parece que não nos obedece, queremos esquecer algo, mas ela insiste em ficar pensando naquilo. Nós deveríamos controlar nossas emoções, mas parece que elas é que nos controlam, perdemos a calma e nos irritamos como se não tivéssemos um Deus que está no controle de tudo. Muitos de nós não controla nem mesmo o apetite e acabam caindo no pecado de glutonaria.

A maioria dos dos cristãos tem como endereço Romanos capitulo 7:

Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?” (Romanos 7:15-24 RA)

Somente o Espirito Santo pode fazer com que um homem tenha autocontrole.

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.” (1 Coríntios 6:12 RA)

A temperança é um mandamento para o Cristão:

Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante,” (Tito 1:7-8 RC)

por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade;” (2 Pedro 1:5-6 RA)

Mas como podemos alcançar o domínio próprio? Não poderei te responder, mas creio que o caminho certamente passa por Romanos 9:

Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.” (1 Coríntios 9:25-27 RA)


Oração: Pai, tenho constantemente falhado em minha carreira, os meus fracassos em viver uma constante comunhão contigo tem sido tantos, que já não suporto mais. Ajuda-me a escolher e conseguir viver para ti, conseguir ter uma vida de oração, conseguir ter amor por tua palavra, viver em intimidade contido e sempre fazer tua vontade. Oh! Pai, socorre-me, preciso de ti, mas não tenho forças nem mesmo de subjugar meus próprios desejos. Oh! Senhor, me mostra o segredo de uma vida vitoriosa, o segredo de viver em Cristo, pois em Cristo somos mais que vencedores. Amém!


Em Cristo,

Solimar Silva e Silva

solimarss@hotmail.com

Bibliografia: Dicionario Vine, Léxico grego de Strong, Biblia Sagrada(versões RA e RC).

Nenhum comentário:

Postar um comentário